PROBLEMATISING REALITY
Encounters between art, cinema and philosophy
Programme 7
Judith Barry, Giovanbattista Tusa

Goethe-Institut, Auditorium
27.03.2019

Rainer Werner Fassbinder, Die Sehnsucht der Veronika Voss (1982)

Die Sehnsucht der Veronika Voss (A Saudade de Veronika Voss, 1982, 104 Min.) de Rainer Werner Fassbinder

Discussão: Judith Barry, Giovanbattista Tusa

As obras de arte, nomeadamente aquelas que trabalham a partir de material documental, podem oferecer um apelo particularmente desafiante para refletir sobre a realidade. Enquanto a ligação indexante à realidade que abordam garante ao som e à imagem uma credibilidade especifica, a postura do artista, a sua escolha estética, temática e política, bem como a posição autorreflexiva, podem gerar uma avaliação critica sobre a constituição dessa realidade. É neste ponto que a arte encontra a filosofia. A reflexão sobre a relação entre o mundo factual e a sua apropriação subjetiva, questionando as reivindicações hegemónicas de objectividade e autoridade e problematizando as contradições inerentes à sociedade, são, por imanência, questões filosóficas. Problematizar a realidade – encontros entre arte, cinema e filosofia é um conjunto de programas que decorre de uma parceria entre IFILNOVA (CineLab) / FCSH / UNL, Goethe-Institut Portugal e Maumaus / Lumiar Cité e em colaboração com Apordoc / Doc’s Kingdom. Estes encontros internacionais entre artistas e investigadores focam-se no momento em que a arte, o cinema e a filosofia se entrelaçam num diálogo produtivo.
No sétimo e último programa desta série de conversas e projeção de filmes acontece o encontro entre a artista plástica Judith Barry e o filósofo Giovanbattista Tusa, acompanhado pela projeção de Die Sehnsucht der Veronika Voss (A Saudade de Veronika Voss, 1982), da autoria de Rainer Werner Fassbinder. Terceiro capítulo da sua trilogia sobre o pós-guerra na República Federal da Alemanha, juntamente com Die Ehe der Maria Braun (O Casamento de Maria Braun, 1978) e Lola (1981), o filme acompanha a história de uma antiga diva do cinema que recusa encarar o facto de a sua celebridade ter desaparecido com o fim do governo de Hitler. Caindo no esquecimento e negando ter sido a face do regime nazi, continua a agir de modo amaneirado, enquanto mergulha na toxicodependência e é vítima de uma psiquiatra manipuladora e mercantilista. Através de uma estética que lembra o film noir norte-americano, Veronika Voss sugere os complexos envolvimentos entre a história individual e coletiva, a realidade e a sua estilização cinematográfica, a brutalidade da indústria do cinema e a máquina de sonhos que representa.

Judith Barry (EUA) é artista plástica e ensaísta. O seu trabalho combina uma série de disciplinas, incluindo instalação / projetos de investigação, arquitetura / design de exposições, cinema / vídeo, performance / dança, escultura, fotografia e meios digitais. A sua obra foi apresentada internacionalmente, incluindo nos seguintes eventos: Berlin Biennale, Venice Biennale(s) of Art/Architecture, Sharjah Biennial, Bienal de S. Paulo, Nagoya Biennale, Carnegie International, Whitney Biennale, Sydney Biennale e documenta. Uma mostra retrospetiva do seu trabalho, com ênfase nas instalações, circulou por vários espaços na Europa, incluindo o Museu Coleção Berardo (2010). As suas publicações incluem: “Body without Limits” (2009), “The Study for the Mirror and Garden” (2003), “Projections: mise en abyme” (1997) e “Public Fantasy” (1991). Atualmente, desempenha o cargo de Diretora do ACT-MIT Program in Art, Culture and Technology (Cambridge, Massachusetts).

Giovanbattista Tusa (Itália) vive e trabalha em Lisboa como filósofo e investigador de media, sendo investigador em Filosofia e Ecologia no Instituto de Filosofia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (IFILNOVA). Em 2017, em França, publicou em coautoria com Alain Badiou “De la fin”, atualmente a ser traduzido para inglês, português e espanhol. A sua pesquisa multidisciplinar abrange os campos da política radical, arte, cinema, ecocrítica, realismo ontológico, estudos animais e práticas contemporâneas.




































































































































































Maumaus

Avenida António Augusto de Aguiar, 148 - 3º C
1050-021 Lisboa, Portugal
Monday to Friday, 10h00 to 13h00,
14h30 to 19h00

Tel: + 351 21 352 11 55
maumaus@maumaus.org

Current:

Independent Study Programme
Call 2023
Until 04.09.2022

Upcoming:

Manthia Diawara
A Letter from Yene
Institut français du Royaume-Uni
21.07.2022
19h00

Commissioned by Serpentine, MUBI and PCAI Polygreen Culture & Art Initiative, as part of Serpentine's Back to Earth project.

Current:

Seminar
Amanda Boetzkes
Realism Without Authority
01.04, 04.04.2022
10h–13h, 14h–17h

Fundação Calouste Gulbenkian

Registration is free but limited to the number of seats available. Please send an email with a short CV to admin@maumaus.org by 24.03.2022. Confirmation of registration will be sent by email. The seminar will be in English.


Lumiar Cité

Rua Tomás del Negro, 8A
1750-105 Lisboa, Portugal
Wednesday to Sunday, 15h00 to 19h00
or by appointment.
Tel: + 351 21 755 15 70 | 21 352 11 55
lumiar.cite@maumaus.org

Loretta Fahrenholz
Circle Navel Nil
24.04. – 27.06.2021

24.06 | 18h00 Online conversation with Sabeth

Buchmann, Loretta Fahrenholz and Jürgen Bock


Upcoming:

Anna Schachinger
Allover
08.10. – 11.12.2022

07.10 | 18h00 Circulating Salt, Ayami Awazuhara
08.10 | 16h00 Opening of the exhibition


In cooperation with Lumiar Cité:

Tiffany Chung
Thu Thiêm: an archaeological
project for future remembrance
08.06. - 08.09.2019

Johann Jacobs Museum



Maumaus/Lumiar Cité
is funded by Ministério da Cultura/Direção-Geral das Artes. With the support of Câmara Municipal de Lisboa and Junta de Freguesia do Lumiar

My Image
My Image
My Image
My Image